10 maiores erros que empresas cometem nas redes sociais

A internet democratizou o acesso e divulgação de muitas empresas, antes apenas as com mais recursos anunciavam seu produto em mídias tradicionais justamente pelo alto valor investido, isso criava uma barreira para as marcas menores. Agora qualquer empresa pode estar na internet, desenvolver conteúdo e vender seus produtos com ajuda das redes sociais. Que coisa boa né?

Porém, com essa facilidade muitas empresas que gerenciam suas próprias contas acabam cometendo muitos erros nos canais que acabam mais atrapalhando sua imagem do que ajudando. Gerenciar uma marca não é tarefa fácil, se você acha que é, provavelmente desconhece esse universo. Vamos ver alguns dos maiores erros?

1. Entrar nas redes sociais sem um objetivo
Não basta criar a conta e pronto, acabou! Antes mesmo de entrar nas redes sociais a marca precisa saber qual é seu propósito, por que ela existe, qual a dor que ela vai resolver para o seu cliente. Que tipo de abordagem vai usar. Sem ter uma estratégia definida a comunicação vai ficar fraca, inconsistente no seu objetivo. Tipo um palestrante que não sabe o que falar. Já imaginou isso?

2. Não conhecer a persona (público-alvo)  
Imagine você conversando com alguém. Muito vago falar isso né? Afinal de contas, como imaginar uma pessoa sem qualquer  informação extra sobre ela? Por isso conhecer a persona é importante, quando se tem clareza sobre quem ela é, fica mais fácil desenvolver um relacionamento com ela, criar um conteúdo interessante que envolva, solucione as dores dela e a encante.

3. Não saber a personalidade da marca (tom de voz)
Você iria em uma entrevista de emprego com roupa de praia? Obviamente não né? Por que você precisa ser coerente. E as marcas também precisam. Uma empresa que atua em uma ramo de exclusividade e luxo precisa ter uma personalidade na rede social de acordo, tanto no tom de voz quanto na identidade, assim como uma mais descontraída como a Netflix tem sua comunicação voltada nesse sentido do entretenimento.

Veja algumas características de personalidade que a marca pode ter, como por exemplo: sincera, divertida, honesta, inovadora, amigável, competente, empolgante confiável, sofisticada e autêntica

Uma dica interessante, caso você não saiba como definir sua personalidade de marca é perguntar aos colaboradores, ou  clientes como eles enxergam a marca, como se ela fosse uma pessoa.

4. Comprar seguidores 
Achar que o que conta é o número de seguidores é um dos erros mais comuns. Muitas  marcas compram pacotes com seguidores, usam automação, fazem promoção e sorteio sem parar para obter mais seguidores. Mas fazer isso sem estratégia e planejamento é atrair uma multidão de “seguidores sujos” que não querem saber do seu discurso, isso é péssimo, atrapalha o algoritmo em entregar seu conteúdo para aquele verdadeiro fã da marca, aquele de qualidade que curte, compartilha e comenta os conteúdos da marca e ainda mais importante consomem os seus produtos!

5. Postar apenas propaganda.
As pessoas entram nas redes sociais para comprar? Não exatamente, antes elas entram para interagir, se divertir, acompanhar a vida de amigos e conhecidos. Se deparar com catálogo online, produto, venda, promoção, é chato, não é interessante, mude a abordagem, ofereça conteúdo interessante também e depois fale do produto. Caso contrário você vai ser aquele anúncio no meio do programa favorito, tipo como acontece com a tv sabe?

6. Mandar spam por mensagem direta.
Usar a mensagem privada para panfletar? Nunca, nunca faça isso. É inconveniente, invasivo, mostra que você não sabe usar a ferramenta da maneira correta e passa imagem de amadorismo e desespero.

7. Fotos de baixa qualidade
Fotos do Google imagens, com marca d’água ou de baixa qualidade não dá. Mais uma vez, aqui na internet é tudo online não temos acesso ao produtos físico por isso uma boa imagem é fundamental, é básico. Pense que você está competindo não apenas com empresas da sua cidade, dependendo do produto, mas está competindo com empresas do país todo. Você precisa se diferenciar, e uma boa foto tem esse poder.

8. Não criar uma identidade forte
Sem um padrão de design, para que seu consumidor veja a postagem e relacione a sua marca fica bem difícil fortalecer sua imagem com ele. Um exemplo bem batido mas que é muito bom é o McDonald’s, já pensou se toda hora eles mudassem as cores, o tipo de layout? Provavelmente teriam demorado bem mais para conquistarem o reconhecimento que tem hoje.

9. Poluir a linha do tempo
Postar pouco é ruim pois prejudica alcance e engajamento, mas postar muito, principalmente quando o conteúdo não é muito relevante, tem grandes chances de atrair a ira dos usuários da rede. Não é a quantidade é a qualidade, lembre disso.

10. Não responder dúvidas 
Quando uma marca cria as redes sociais ela já está de acordo e precisa estar ciente da necessidade de  interagir com os usuários, afinal de contas leia esse nome pausadamente, REDES SOCIAIS, parece óbvio né? Nem tanto, muitas empresas estão lá e não respondem as perguntas dos usuários, nem suas avaliações, nem suas críticas. Ao criar uma página, a marca se propõe a estabelecer um diálogo com o consumidor. Não responder a um questionamento ou demorar muito para fazer isso pode irritar o usuário e causar uma má impressão.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *