Não compre seguidores no Instagram

Quem usa o Instagram para negócios, seja para construir uma marca pessoal ou até mesmo para se posicionar como influenciador, um dos objetivos em comum na rede é aumentar o número de seguidores para gerar relevância e autoridade.

Mas levados pela ilusão do retorno imediato muitos acabam cedendo à tentação de comprar seguidores no Instagram. É um grande erro,  continue na leitura que você descobrirá várias desvantagens dessa prática.

Existem duas formas para conseguir muitos seguidores em velocidade recorde, a primeira é comprando seguidores fantasmas “audiência” composta por bots, contas falsas, e a segunda é usando automação para conseguir seguidores reais. Mas a automação não é muito melhor, não se engane.

Você provavelmente já foi alvo: perfis aleatórios que passam a te seguir e curtir suas fotos geralmente depois que você seguiu algum outro perfil relacionado com a proposta daquele. Isso acontece por um motivo: os perfis que fazem isso estão usando uma estratégia de geração e crescimento de audiência chamada automação. Não é a pessoa ou marca te seguindo, é um robô que faz isso por ela. O aumento de seguidores é pela “métrica de vaidade”, e não pelo interesse em você, desculpa não fique triste, não é culpa sua. ;(

O que muitos não entendem ainda é que não adianta ter muitos seguidores se eles não estão engajados com seu propósito de marca. Isso por que o Instagram não se baseia apenas em número de seguidores para determinar relevância; o fator principal é o engajamento, a capacidade que determinada conta tem de movimentar seus seguidores em torno de suas publicações, seja por likes, comentários, salvamentos e compartilhamentos.

Às vezes o perfil tem mais de 20k mas o número de curtidas e interações nas postagens é baixíssimo. E por que isso? É simples, os seguidores comprados não interagem, pois não seguiram pelo conteúdo e sim apenas pela reciprocidade do like, ou simplesmente porque são falsos.

E então, você ainda acha que comprar seguidores no Instagram é uma boa ideia? Veja outras desvantagens:

Perda de relevância:

O algoritmo do Instagram está cada vez mais inteligente. Uma das mudanças está relacionada a entrega de conteúdo: suas postagens são exibidas no feed de outras pessoas de acordo com interações recebidas. E se você não recebe interação, logo seu conteúdo não chegará para mais pessoas. Entende?

Instagram monitora:

Outro motivo importante pelo qual você não deve comprar seguidores no Instagram, é porque a plataforma está de olho em usuários que estão utilizando essa funcionalidade. E o que ele faz? Está banindo e bloqueando as contas.

Mas sabe qual é a boa estratégia para conseguir seguidores? Gerar conteúdo de qualidade, relevante para sua audiência, se dedicar de forma genuína na construção do seu público, não importa se são 500 seguidores. Até quem tem milhares de seguidores começou de forma pequena. Lembre que autoridade e relevância não se compram, se conquistam. Valorize o conteúdo e não apenas os números inflados de forma artificial.

Preço no inbox

As mídias sociais são hoje uma poderosa vitrine para os empreendedores, onde eles podem divulgar produtos e serviços. Mas com isso também surgiu uma prática muitas vezes odiada, o tal do “preço inbox”, que nada mais é do que uma mensagem privada utilizada quando se deseja conversar exclusivamente com uma pessoa. 🗣

Mas vamos ao que interessa. Qual é a forma correta? Postar direto o preço ou levar o potencial cliente para a mensagem privada?

O que muitos prestadores, fornecedores e consumidores não sabem é que esta prática de “preço inbox”, que é tão corriqueira, não possui amparo legal no Código de Defesa do Consumidor, que prevê que a oferta e apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, entre as quais a informação do preço. Informar preço por direct é considerada ilegal e vedada pelo Código de Defesa do Consumidor, que exigem acesso de forma clara e direta a todas as informações do produto ou serviço oferecido, sendo obrigatório informar o preço na página/ anúncio da oferta.

Então para evitar qualquer problema futuro tanto o produto de alto valor agregado: neste caso como, por exemplo: imóveis, carros, entre outros. Quanto produtos comprados por impulso, com menor custo, nessa categoria estão: roupas, sapatos, cosméticos, acessórios devem vir acompanhados do preço.

Exceção à regra: em casos em que o serviço ou produto dependa de algum orçamento, não é necessário que tenha o valor exposto, mas que seja alertado que é necessário orçamento.

É preciso pensar que os consumidores podem desistir da compra, justamente por ela ter barreiras dificultando as informações. Então muitas vezes a estratégia de criar um mistério para revelar o valor ou querer esconder o preço da concorrência pode ser um tiro no pé além de ilegal. O objetivo deve ser sempre facilitar essa operação.

Espero que ao entender esses conceitos fique mais fácil, para você que é empreendedor, definir sua estratégia. Boas vendas!