Nome Fantasia x Nome Pessoal

Qual a melhor opção na hora de nomear seu negócio?

Ao escolher o nome de um negócio esta dúvida sempre aparece. Devo usar meu nome pessoal ou criar um nome (nome fantasia) para minha empresa?

Ao pensar nisso, um dos caminhos mais rápidos é usar o nome pessoal. Mas será que essa realmente é a melhor opção? Existe uma regra?

Algumas áreas como a do Direito obrigam por lei a usar o nome ou sobrenome de pelo menos um dos sócios, já outras áreas usam o nome pessoal por escolha.

De antemão gostaríamos de deixar claro que não existe certo ou errado. A grande questão é saber qual é o propósito desse novo negócio, qual as projeções de futuro? Que imagem ele quer passar? Porque o nome precisa conversar com essa estratégia.

Veja alguns pontos para considerar antes de fazer essa escolha:

Nome pessoal:

  • É um caminho mais rápido para escolher um nome.
  • Gera maior conexão emocional com o público que já sabe quem representa a marca.
  • Pode não passar a imagem de uma empresa, mas de alguém que trabalha sozinho.
  • As pessoas também lidam com muitos nomes pessoais fora da esfera profissional, tornando mais difícil se diferenciar na cabeça do cliente.
  • Coloca a pessoa como foco principal daquele negócio, se algo de ruim acontecer é o nome dela que estará no centro das atenções.

Nome criado (fantasia):

  • Oportunidade de criar algo exclusivo/único.
  • Passa a ideia de um porte maior, mesmo que se trate de apenas uma pessoa na empresa. Fica bem mais fácil crescer e incorporar sócios ou aumentar equipe.
  • O processo para escolha de nome demandará tempo, pois exigirá pesquisas e mais esforços criativos e possivelmente a contratação de um profissional especializado em criação de nomes.
  • Necessidade de uma comunicação transparente com relação a quem cuida da empresa para gerar mais proximidade com o público.

Importante:
Todos os pontos podem te auxiliar a dar uma base argumentativa para você chegar em uma conclusão e definir qual é o caminho mais interessante para nomear sua empresa.

Dica extra:
Ao optar pelo uso do nome pessoal também é necessário fazer o registro no INPI. Ou seja, se você optar tanto pelo nome próprio ou criado, procure um advogado especializado para te orientar quanto ao registro.

? Referências: conteúdo desenvolvido com base no texto do site Os Carinhas e vídeo: Sobrenome Como Marca Soa Bem? – Brandster.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *